main-header

Vídeos: professor e aluno avaliam ações sobre calagem

Palestras sobre calagem para universitários da área de Agronomia estão marcando os 30 anos do Sindical. A primeira delas aconteceu no Centro Universitário UniToledo, em Araçatuba (SP). Cerca de 150 estudantes participaram da iniciativa.

A calagem, que é o processo de correção da acidez do solo, ganha destaque na avaliação do mundo acadêmico.

Porém, o aumento da produtividade agrícola do País e da rentabilidade do agricultor ainda esbarra no uso de corretivos. No ano passado, o agronegócio paulista utilizou 4,9 milhões de toneladas de calcário, ante uma projeção de 7 milhões. 

Leia mais:Vídeos: professor e aluno avaliam ações sobre calagem

Sindical, 30 anos: “tecnologia impulsiona correção de acidez do solo”

Tecnologia e tradição impulsionam o uso do calcário no agronegócio paulista. Há lavras com mais de 50 anos de atividades no fornecimento do produto, um corretivo da acidez de solo.

Ao mesmo tempo, a correção se identifica com práticas de última geração no campo.

O paralelo foi traçado por João Bellato Júnior, presidente do Sindicato das Indústrias de Calcário e Derivados para Uso Agrícola do Estado de São Paulo (Sindical).

Leia mais:Sindical, 30 anos: “tecnologia impulsiona correção de acidez do solo”

Sindical, 30 anos: palestras nas faculdades focam na correção de acidez do solo

DSC 0060cal30aO Sindicato das Indústrias de Calcário e Derivados para Uso Agrícola do Estado de São Paulo (Sindical) está completando 30 anos de atividades. Várias ações ocorrerão para marcar a data.

A principal delas será uma série de palestras para estudantes universitários da área de Agronomia, a respeito de acidez de solo e nutrientes para plantas. A primeira palestra ocorrerá às 19h do próximo dia 17 de setembro, no Centro Universitário UniToledo, em Araçatuba (SP).

O campus Agronomia da instituição receberá a apresentação do vídeo "A Importância da Calagem", realizado pelo Sindical em parceria com a Abracal.

Leia mais:Sindical, 30 anos: palestras nas faculdades focam na correção de acidez do solo

Começa período de maior consumo de calcário no estado de São Paulo

materia1cal640O agronegócio paulista iniciou o período de maior consumo de calcário ao longo do ano. Quase metade do corretivo agrícola é vendido entre os meses de julho e outubro, quando a aplicação ocorre nas propriedades paulistas.

No ano passado, as empresas associadas ao Sindicato das Indústrias de Calcário e Derivados para Uso Agrícola do Estado de São Paulo (Sindical) entregaram, em média, 300 mil toneladas do produto por mês. Somente em agosto do mesmo ano, o consumo chegou a 450 mil toneladas.

Em solo paulista, cana e laranja são as principais culturas beneficiadas com a calagem.

Leia mais:Começa período de maior consumo de calcário no estado de São Paulo

A preocupante queda de produtividade na cana

cana132Vamos ao resumo dos fatos de julho. Em relação à cana, esta redução de ATR que vem sendo observada, se persistir é um fator preocupante para o final da safra. Já moemos nesta safra, até 15 de julho, 258,13 milhões de toneladas, 4% a menos que no mesmo período do ano anterior. Estamos com média de (CTC) 84,87 toneladas/ha, que é um pouco maior que os 82,11 toneladas/ha da safra passada. Porém a quantidade de açúcar na cana está 4% menor que na safra passada (ATR por tonelada está em 126,31 kg, e foi de 131,71 kg em 2018/2019). Não sabemos ainda o efeito da geada sobre o canavial, nas próximas análises da UNICA deve aparecer. Preocupante.

Leia mais:A preocupante queda de produtividade na cana

Importância da Calagem

Cartilha - Metodologia Oficial de Análises de Corretivos de Acidez

Boletim Calcário 2017

Busca rápida

Login

Entrevista - Canal Rural

Espaço do Agricultor

YoutubeTwitterFacebook